domingo, dezembro 30, 2007

Something to keep us warm

Para melómanos confessos ou envergonhados, para todos aqueles que nunca se furtam a ouvir mais uma musiquinha, especialmente para aqueles que clicam sempre no botãozinho e esperam o desenrolar das imagens... esta música é para vocês... eu ainda estou em estado de graça... apaixonada...

The Silent Years - Someone to keep us warm

sábado, dezembro 29, 2007

Adenda e errata


Hydra-friend, esta é a Soraia Chaves.


Diga-se para abono de verdade que encontrar uma foto desta menina mais compostinha na internet foi tarefa hercúlea, já que tinha sempre menos do que isto vestidinho! Não pode ser, não pode ser! Tse tse... que isto é um blog de família!

Adenda? Errata? - Exclamam alguns dos leitores incrédulos e indignados.

Pois é, a medusasss não anda a escrever como deve ser. A medusasss não tem feito mais nada senão receber reclamações: - que raio de lista de desejos, vê-se-logo-que-és-uma-gaja, então e nós? - Então e vós, suspiro eu resignada...


Desejos tipicamente masculinos:

- A Soraia Chaves (mamas incluídas);
- A Scarlett Johansonn (toda ela incluída);
- A Jessica Alba (fato de cabedal incluído);
- Uma gaja;
- Uma mini (grade de minis).
Errata: - SportTV (obrigado P)

E pois que este post ficou muito desequilibrado! E como não pode ser assim, aqui fica um regalo para as meninas... é giro, não é? ;)

Este dispensa apresentações...

Another weekend without makeup

The Long Blondes - Weekend Without Makeup

sexta-feira, dezembro 28, 2007

Tempus fugit

O tempo passa a correr, e quando damos por nós... passou mais um ano!
Não olvidando que faltam 2 dias (2 dias!!!) para a Passagem de Ano, a medusasss, na senda do Moribundo, que, coitado, não se aviou com os 12 desejos (os três últimos para a Soraia Chaves??? Haja pachorra!), fez um listinha de desejos a pensar em faltas de imaginação e esquecimentos de última hora.
Não temam! Têm muito por onde escolher!

Desejos altruístas, ou aqueles que ficam sempre bem na listinha para atrair a boa sorte:
- Acabar com a fome:
- Acabar com a guerra;
- Que todos sejam felizes;
- Que o mundo seja um sítio melhor para viver.

Desejos naive e absolutamente optimistas e enjoativos sobre nós próprios:
- Ser uma pessoa melhor;
- Estudar mais (agora é que é!);
- Ser mais tolerante e ter mais paciência com os outros;
- Passar menos tempo na internet/blog/msn (yeah!);
- Não recorrer ao cartão de crédito do papá, a não ser que seja ABSOLUTAMENTE indispensável (qual cartão? Ah, esse cartão!);
- Não perder tanto tempo ao telemóvel (telefone fixo também?).

Desejos inconfessáveis, mas que desejamos entredentes enquanto os outros estão estretidos a não morrer engasgados:
- Voltar a ter "aquele" orgasmo;
- Que o (...) se vá (...), SOZINHO!

Desejos profundamente megalómanos:
- Ganhar o euromilhões;
- Cirurgia estética;
- Ficar mais magra/gorda;
- Ficar mais bonita;
- Ser a primeira a entrar na Zara e na Mango nos saldos.

Desejos alcoolizados:
- Euuuu sóoooo queeero seer felizzzzzzzzzzz!!!!!!!!! :) O resto que se f***!!!!!!
- O que desejaste pá? Ai, que cara tão séria! Keep on the good work!
- Ahahahahhahaha... ficas tão patusco com as bochechinhas cheias de passas! ahahhah
- Eu só quero que me deixem ficar aqui um bocadinho sentada...
- Ó, és tão simpático! Já tens namorada? Que sejas muito feliz!
- Senhor polícia, eeuuu sóooooo quero soprar no balãooooooozinhoo!!!!!!

Desejos desesperados:
- Quero um gajo!
- Já!

Desejos políticos:
- Que o Fidel se fine de uma vez: Cuba libre, siempre!
- Que o Chavez fique com problemas graves de saúde e reconsidere uma saída airosa da política;
- Que o Sócrates tenha o Nightmare before (the very late) Christmas, e corte mesmo onde é preciso e não nos fait divers do costume;
- Que os mártires run out of virgins!
- Onde está o buraco do Ozono? No meu tempo era só buraco do ozono, não havia para aqui cenas do aquecimento global?!?

Os desejos da medusasss:
- Não se engasguem!!!


ok, ok... também eu quero a paz no mundo, e passar nos exames! E aqueles 2 milagres que faltam na minha vida... sim, esses! ;) Se pudesse ser um bocadinho mais cedo e com menos sofrimento, era uma medusasss feliz!

quinta-feira, dezembro 27, 2007

Something real, for a change

Okkervil River - For real

Reveillon


Daqui a menos de 24 horas, se não acontecer nenhum sequestro aéreo, se nenhum dos dois aviões que apanhar cair, se não sofrer de cagamerdeira, se não morrer de tédio nas 8 horas que vou estar plantado em Frankfurt, se nada disso acontecer, estarei novamente a sentir o calor esquisito e fresquinho de Bratislava.
Em boa hora, me vou embora, assim não devo estragar o trabalho da medusasss!
A passagem de ano, essa não passarei em Bratislava, cruzes, credo! Viajarei umas horitas de comboio até Cracóvia, que me parece uma cidade mais apelativa.
Portanto ando a preparar os 12 desejos, não sei se vou conseguir arranjar passas, por isso vou prevenido com tremoços, desta vez não me esquecerei de levar esses redondinhos amarelos, fantásticos acompanhantes da cerveja. Já me imagino a entrar num pub de tupperware na mão… Vai saber tão bem.
Bom… Os meus desejos para o ano que vem a seguir são:

1 – Desejo que o Benfica ganhe o campeonato, a taça de Portugal e a taça UEFA;

2 – Desejo que o Sinhor Pinto da Costa caí-a da cadeira à imagem de Salazar e que a sua instituição seja regalada para a segunda divisão;

3 – Espero que Portugal invada Espanha e volte a conquistar a metade do mundo a que tem direito;

4 – Desejo que José Sócrates, o primeiro, finalmente se assuma como homossexual e sportinguista, osga do c*r*lh*;

5 – Quero o Eusébio a Presidente da Republica, já que o cargo só serve para encher o bandulho, pelo menos ficaríamos com alguém que todo o mundo conhece, e cujo marisco preferido é o tremoço, sempre saía mais barato;

6 – Gostava que Jesus Cristo voltasse à terra, montado numa Harley, de preferência triciclomotor, se reunisse com os Nirvana para substituir Kurt Cobain, e que se convertesse ao Budismo só para chatear o Pai e o Dalai Lama;

7 – Anseio pelo primeiro prémio do euromilhões, como qualquer bom português, mas eu gostava de ganhar mesmo sem jogar;

8 – Curtia acabar o curso este ano...

9 – Era simpático que o Tim Burton me convidasse para trabalhar com ele, mas já me contentava em estagiar num estúdio de cinema de animação, mesmo que fosse um estúdio fraquinho;

10 – Uma mama da Soraia Chaves na mão;

11 – A outra mama da Soraia Chaves na outra mão;

12 – O resto da Soraia Chaves nas minhas mãos.

quarta-feira, dezembro 26, 2007

I'm a material girl in a material world


O blogger de elite Inútil achou por bem responder ao meu voto com um escrutínio sobre os valores materiais que fazem a medusasss e as cobrinhas perder a cabeça.
E como os tempos são de consumo de massas e outros hidratos de carbono, acho que sim, que o desafio tem a sua razão de ser, e aqui publico as minhas respostas às 5 abordagens ao materialismo. (como diz a Leila "dar uma espiritualizada, deus me livre! Eu não estou nem aí para o espírito. Eu quero é que o espírito se...")

A) 5 bens materiais que tiveste no passado, já não tens e sentes saudades ou nostalgia por eles:


1 - Não esquecendo que tempo é dinheiro, tenho muitas saudades do tempo completamente inútil que perdi com R;
2 - O meu relógio super original e glamouroso que dava 2 voltas ao pulso - misto de relógio e pulseira - mas muito discreto e com classe;
3 - Os negativos do Reveillon do ano passado e da viagem a Londres, alguns cds e dvds que emprestei a uma pessoa que sabe que sim, que são meus, e não mos devolve porque acha que assim me está a castigar; assim como uma dúzia de livros que emprestei, já não sei bem a quem, e que apesar de estarem devidamente assinados por mim, ficam bem na estante da sala;
4 - A minha primeira máquina fotográfica, uma Canon que foi levada por mãos alheias num Verão especialmente quente.
5 - Aquela mini-saia super gira que eu usava com 13 anos. Gostava de saber se ainda me serve e ainda me fica bem.

B) 5 bens materiais que possuis actualmente, que mais gostas e não vives sem:

1 - O meu casaco preto, quentinho e super fashion, que é totalmente o meu estilo;

2 - O meu pc lindo, lindo, que se porta tão bem e nunca, mas mesmo nunca, me deixou pendurada;
3 - O meu leitor de mp3 absolutamente imprescindível com tanta musiquinha linda, escolhida por mim;
4 - A minha agenda giríssima, para apontar as minhas intervenções e não me esquecer de nada.
5 - Os meus óculos de sol, sem os quais sou completamente cega e prematuramente envelhecida, atenta as rugas de pitosga com que fico sempre que me esqueço deles em casa.

C) 5 bens materiais que pensas adquirir nos próximos 5 anos:

1 - Um carro.

2 - Uma casa.
3 - Outro computador.
4 - Muitos sapatos, malas, e demais acessórios imprescindíveis.
5 - Muitos, muitos livros.

D) 5 bens materiais que mais gostaste de oferecer, a cinco pessoas diferentes:

1 - A Sombra do Vento à Wimoe.
2 - O perfume DKNY à Dani.
3 - O livrinho do Tim Burton à Bárbara, que adorou e quase chorou de alegria.
4 - A Casa do Incesto à Joana, que pouco faltou dançar agarrada ao livro.
5 - Aquele cachecol feito por mim com especial carinho à minha maninha mais nova, e que agora é usado pela minha mãe.

E) 5 bens materiais que sonhas vir a ter, mas que sabes não vir a adquirir:

1 - Ser a principal accionista do BPI, com todas as regalias a que tal estatuto tem direito.
2 - Uma casa em todas as principais cidades cosmopolitas do mundo, com especial relevância para NY, Paris, Londres, Tokyo, Hong Kong, Barcelona, Berlim e Rio de Janeiro.
3 - Uma casita no campo, tipo quinta, para fugir da civilização, na Nova Zelândia.
4 - A maior biblioteca particular do mundo, aberta ao público todos os dias da semana, com salas de conferências, espectáculos, tudo vocacionado para a cultura.
5 - Um veleiro para me perder pelo mundo, sempre que me sentir perdida no meio da multidão.


E agora vou nomear 5 pobres coitados!
eheheh (maquiavélica!)

Hasta! ;)

Foi Natal

Casquinhas, casquinhas, casquinhas à bolota!
Se não nos deres a consoada,
Vamos cagar à sua porta!

O Natal já não é o que era, antigamente comia bife grelhado com as batatas, este ano comi pescada cozida!

Não gosto de bacalhau!

Sabem que peixe o que antes de ser já o era? Lá está, é a Pescada! É tipo o menino Jesus, que morreu na cruz para nos salvar e que ressuscitou, que não teve um caso com a Maria Madalena porque amava toda a gente de forma igual. Estranho portanto a monogamia católica, quando Jesus parecia ser apreciador de orgias!
E ouvi dizer que fazia milagres com a Maria Joana…

Não percebi a analogia entre o menino Jesus e a Pescada, mas de facto ele multiplicava peixes. Se calhar até era um pouco peixe, pois caminhava sobre a água…

Antigamente era o menino Jesus que me punha a prenda no sapatinho, eu gostava dele.
Depois passou a ser o Pai natal, mas este era-me estranhamente familiar, se não tivesse aquela barba branca ia jurar que era o meu pai.
Eu gostava deles.

Depois disseram-me que já não tinha idade para receber prendas do Pai Natal, e que o menino Jesus, afinal já era um homem e que ia morrer na cruz, lá para Março ou Abril… Mas que voltava à vida! Mas que voltava a desparecer! Para junto do Pai ouvi dizer...
Tive pena, mas ninguém fez nada para o evitar, quanto ao Pai Natal, viciou-se em cafeína, era tanta a Coca-Cola que bebia… Ou então fui mau menino, não sei, mas cheira-me a desculpa dos meus pais aquilo de não ter idade.
Lamentei.

No entanto continuei a receber prendas, chocolates, mas sou alérgico…
Tenho mesmo, muita pena…

Recebi, e recebo ainda, envelopes com um papel lá dentro, por vezes vários papéis, parece que são valiosos e que com isso posso oferecer-me o que quiser.
Ouvi dizer que dá jeito ter esses papéis no bolso, mas não tem a mesma piada comprar uma prenda para mim próprio do que receber uma, daquelas especialmente adquiridas por alguém a pensar, assim na minha pessoa.
Não sei porque raio aquilo dá jeito no bolso porque mais cedo ou mais tarde sou obrigado a tirar os papéis do bolso, se calhar têm prazo de validade.
Disseram-me que esses papéis são impressos todos os dias… Que raio de prenda vulgar.

Não gosto de bacalhau, nem de sonhos ou filhós, com aletria e formigos já fui mais à missa, o pão-de-ló lembra-me a Páscoa, os frutos secos são fixes mas não gosto de figos, o bacalhau é cozido, cozido não faz sentido, isso é dieta!

O Natal era bom por causa dos chocolates mas agora sou alérgico, mas como na mesma, tem é de ser pouquinho…

Ouvi dizer que há uma ilha chamada Natal, será que é de lá que vem a Coca-Cola?

Boas Festas!

Como sou preguiçoso e ando ocupado a botar para a blusa, não cheguei a tempo de desejar um feliz Natal a ninguém...
Mas...
Ainda vou a tempo de desejar, Boas Festas e um óptimo ano que vem a seguir!
Já está...












Eh pah... Acho que mataram o Noddy...

terça-feira, dezembro 25, 2007

Awards!!!

Pois é, este blog recebeu umas prendinhas ultimamente, que a mais completa falta de tempo e disponibilidade impossibilitaram a tempestiva publicação. Mas como diz o povo, que é sábio, o que conta é a intenção (não, tola! Mais vale tarde que nunca!)... hummm, pois, mais vale tarde que nunca!

Muito obrigado ao Hydra-friend e à minha pupila mik@ a atribuição do galardão infra mencionado.


Pois, dizem que este blog até tem umas ideias assim engraçadas, não são geniais (de incompreensíveis), mas assim... que põem o pessoal a pensar. Ignoro se põem ou não o pessoal a pensar, a mim põem a pensar de certeza, que isto há dias que apetece tanto escrever como comer pescada ao almoço (e toda a gente sabe que é mau, muito mau, porque se fica sempre esganado de fome).

E pois que a mesma mik@ pupila (raro mas evidente exemplo em que a pupila ultrapassa a mentora), assim como o hydra-friend, foram ambos da opinião que este estaminé mal alinhavado a branco e vermelho (hummm, Moribundo, temos de falar sobre as configurações e tal, coisa pouca!) é um blog de Elite!


Esta prendinha de Natal já tem umas regras mais específicas (que vamos respeitar QB, que é como quem diz, fazemos o essencial, o que for acessório, adios!):
Tenho de indicar o criador
putsgrilo!com, assim como o amigos bloggers que mo ofereceram: a mik@ e o hydrargirum.

Tenho uma especial palavrinha de agradecimento à mikit@, que me dedicou estas simpáticas, queridas, verosímeis, verdadeiras e assertivas palavras: "porque é a minha mentora feminina :) e surpreende-me sempre com uma coisa nova pra eu descobrir" - MIK@ dear, as cobrinhas ainda têm os olhitos húmidos e não estamos à copiosa chuva! Muito obrigado pela prendinha e por vires cá alegrar o estaminé, que, mais vezes que o devido, se deixa ficar moribundo pelos becos e alamedas da amargura!

E pois que devo votar em 5 blogs até o final do ano, já que os mais votados do ano receberão uma prendinha...Assim:

-Hydrargirum

-mik@

-Tulaunia

-Pearl

-Maria

São vocês os meus favoritos para receber o meu voto. Passo todos os dias pelos vossos blogs e gosto sempre do que lá encontro! Para mim vocês são, seguramente, bloggers de Elite!

E enquanto fazia estas cansativas hiperligações (tseeee), fiquei assim... a pensar, como o Hydra-friend, que já que fui nomeada 2 vezes, posso votar 2 vezes! E vai que vou linkar mais cinco bloggers de Elite!

-Leila*

-Inútil

-Catdog

-Rafeiro

-Primanocte

Kiss kiss, bye bye!!!

sexta-feira, dezembro 21, 2007

Votos de Natal! :)

Moribundos que nem uma vaca louca (especialmente quando temos todos de estar esfuziantes de alegria), desejam a todos um Natal assim-assim.

Soturnas Contemplações

Quando se fala e ninguém nos ouve
Se faz um comentário irónico e ninguém se ri
Quando sentimos que um buraco nos pode engolir,
Que ninguém repara.

Vamos a caminhar três passos atrás,
Pisando outras pegadas que não as nossas.
Não interessa para onde queremos ir.
Ninguém quer saber.

Depressa, depressa! Temos de ir ali!
Olha só, não é extraordinário?
Há sempre alguém a olhar para o lado.

Soturnas, as contemplações,
De Niguém em especial.

quinta-feira, dezembro 20, 2007

Bratislava é do tamanho de Guimarães


Pois é.

Parti há dois meses para a Eslováquia, já não escrevo desde essa altura, voltei ontem a Portugal para a quadra, e é tempo de balanço.
Quer-me parecer que a minha ausência no blog foi positiva, nunca vi tanta afluência de visitantes e comentários por estas bandas. Espero não estragar tudo agora...
Se viram o filme Eurotrip, pois bem, desenganem-se, ninguém chega a Bratislava e compra um Hotel com 1€, com esse dinheiro consegues comprar um café, que custa o dobro do que em Portugal, não consegues comprar um pacote de arroz mas, em contrapartida compras meia litro de cerveja, bem boa, em qualquer pub. Não sinto saudades da Super Bock.
As esloVACAs andam muito de nariz empinado, desconfio que comem mostrada ao pequeno almoço, não se desviam quando se cruzam no meu caminho e nem sequer sabem falar, por vezes parecem dizer algo em Russo ou em Italiano mas, quer-me parecer que se trata duma doença de garganta.
Ainda as esloVACAs, ora essas são de puxar a orelha, oh bem... Digamos que uma em cada 5 poderia ser modelo... Agora, aqui Portugal sinto a diferença, estou mal habituado...
Nunca me senti mal com o meu razoável metro e oitenta, mas isso parece ser estatura média baixa nos homens, pelo menos não tenho a cara de monga dos Eslovacos, nunca vi tanto gajo feio emparelhado com mulheres de fazerem cair o queixo, há coisas para além da compreensão.
A primeira palavra que aprendi, ainda antes de partir, foi Kurwa, que não é curva, mas sim uma menina, uma daquelas que vende o corpo. A primeira palavra que aprendi quando cheguei, foi Nie, NÃO, pela boca duma velha recepcionista fascista, nem foi preciso explicar o significado para o compreender.
A comida é assim-assim, sinto falta duma boa panela de arroz, dum assado ou dum cozido à portuguesa. Bacalhau não gosto, mas sinto falta de peixe. Lá nem me atrevo, o peixe é feio e não tem olhos, cheira pior que o nosso e tem aspecto de estar a chamar pelos abutres. Jamais comam Dumplings, yeaaak! Parece que se está a comer uma cabra inteira.
Conheci um jovem simpático que falava tão mal inglês que quando a conversa acabou a minha cabeça tinha inchado para o triplo do tamanho, tentava-me explicar a história mais recente da Eslováquia, estava a gostar de aprender mas infelizmente, estragou tudo no fim da cavaqueira, quando disse que já tinha bebido o verdadeiro vinho do Porto, feito em França... Não lhe posso dar crédito como devem imaginar.
A faculdade é melhor e maior do que imaginava, estou a tentar usufruir ao máximo mas não foi nada fácil encontrar o caminho para a sala de escultura...

A medusasss daqui a 40 anos

Terça insana - Leila

É verdade! Um rapazito frequentador da 4ªfeira de gaja afirmou categoricamente que aquela serei eu daqui a 40 anos... Holy mother of god and the holy spirit! Me??? No way?!

quarta-feira, dezembro 19, 2007

terça-feira, dezembro 18, 2007

De soltar as cobrinhas ao vento

P J Harvey - The Wind

Qual alerta amarelo! A medusasss vai esta noite para um local bem alto sentir o vento a bater-lhe na cara! As cobrinhas adoram um bocadinho de agitação!

So listen to the wind blow! Listen to the wind blow!

expose yourself to ART!

Hoje revi o Little Miss Sunshine e há uma passagem que não me sai da cabeça. "This guy Proust, he took 20 years to writte one of the best literary works of all times, maybe the best, and no one reads it! And you know? He says that all the suffering worth it, because he learned out of the experience... all of his years of happiness he does not recalls a thing."
E não, não vou falar da estética/pedagogia do sofrimento. Antes penso gostosamente em todos os livros que já li, em tudo aquilo que cada um significou para mim... e como tenho cada vez menos tempo e disponibilidade para ler boa literatura, e aprender com a leitura.
E também reconheço em mim menos capacidades para o fazer: não tenho paciência para determinados livros: Boris Vian é muito estranho, Malraux é muito denso, Joyce é muito difícil, Camus... é uma seca! O problema só pode ser meu! Há quem os ache génios da literatura!

Estou a ficar enredada nesta cultura do consumismo fácil, onde impera o instantâneo. E se visualmente alguma obra de arte me agrada, me entusiasma... Já vi, passou! Nada de pesquisar sobre as motivações do artista.
Aliás... confrange-me, mas hoje a arte é feita essencialmente para o próprio artista, dentro da sua bolha "actimel" de representações pseudo-individuais/sociais, já que quanto mais incompreensível para os outros, melhor a obra de arte! Significa que o génio se encontra muito à frente nas nossas mentalidades mesquinhas e limitadas, e que nada mais temos a fazer que abrir a boca em admiração e fazer de conta que sim, que percebemos.
Confessar ignorância cai mal. Na sociedade de hoje ninguém é ignorante, todos sabemos tudo sobre absolutamente qualquer assunto.

segunda-feira, dezembro 17, 2007

Prometido é devido

Eu tinha prometido uma breve reflexão sobre o casamento, não foi? Então aqui vai disparado todos os chorrilhos de disparates que tenho a dizer sobre essa instituição!
Mega festas de casamento, em que se exige um esforço económico sem precedentes só porque é bonito e é "tradição"? Não obrigadinho!
Obviamente que a conversa de cafés não é nada representativa desta realidade, muita gente que afirmou "desta água não beberei", acabou o copo de água bem alegrote, mas a verdade é que se ouve cada vez mais um rotundo NÃO para festas grandes: o pessoal prefere convidar só mesmo a família e amigos mais íntimos e já está!
Claro, quando questionados que familiares e amigos são esses, a conta dispara para mais de 100 convidados por noivo, mas o que é isso senão pequenos pormenores, de pouca ou nenhuma relevância!
E claro... não podiamos esquecer a ala liberal que recusa o casamento e defende o concubinato, vulgo relação de facto!
É tudo muito bonito na relação de facto, mas... e agora é só a minha opinião pessoal, que vale o que vale! Já viram o disparate em que se vão meter? Vão-me jurar que todas as contas estão separadas, todos os bens registados no nome do legítimo proprietário! Sim, porque depois de 5 anos de Comunhão, quem se lembra quem comprou e pagou o frigorífico, que as prestações do teu automóvel foram pagas com dinheiro do meu ordenado... e que esta casa que antes era dos dois só está registada em teu nome e eu não tenho nada!
Há uma coisa que o casamento nos dá que atribui ao conceito segurança um novo significado: quando o amor acabar, e podem crer que acaba, dá-nos um contrato mais ou menos seguro para a partilha dos bens comuns. E essa segurança permite a muitas mulheres largar uma vida pouco digna junto do homem que pensavam amar e que as amava e recomeçarem tudo de novo, enquanto outras ditas liberais não se atrevem a deixar um convívio de 15 anos, ou até 10, porque a casa, o carro, tudo! Tudo está em nome do companheiro, apesar de terem sempre contribuído para o sustento da casa com o seu ordenado.
É tudo o que tenho a dizer sobre o casamento: é um mal menor!

domingo, dezembro 16, 2007

Souvenirs d'un Autre Monde

Alcest - Souvenirs D'un Autre Monde

sábado, dezembro 15, 2007

girls will be girls



Não escorregámos em passeios babados, ninguém abriu alas à nossa passagem, mas os olhares detiveram-se no nosso grupo longos segundos. Estava um frio de rachar... mesmo em movimento, os pézinhos gelaram durante o período de tempo necessário para percorrer os 100m que separavam os carros do restaurante, e as maçãs do rosto ficaram carmins, a combinar com o tom emprestado aos narizes levemente constipados.

E muito foi dito. Todas repudiámos o uso absolutamente estúpido dos anéis de curso, relatámos histórias engraçadas dos namorados, ex-namorados e futuros namorados, dos animais de estimação, dos arguidos absolutamente malucos que já nos passaram pelas mãos (o meu último oficioso é cliente regular e protagonista do http://www.sexonabanheira.com/), dos professores que nos fizeram a vida negra e ainda não morreram (a saga continua, novos capítulos com novos protagonistas).
Tudo coisas lindas, a que nós achamos imensa piada porque temos todas as mesmas referências, mas que vistas sob outra perspectiva, só têm piada para nós. Ora vejamos... piadas sobre namorados:
- Amor... tenho uma surpresa para ti!
- Hummm... o que é?
- Comprei um computador novo! (uau! Estou mesmo surpreendida!)

Diz a namorada para o namorado:
- Amor... casas comigo?
- E os impostos?

Passa-se por cima de convenções para isto! Mulheres, não arrisquem! Nada de pedir ninguém em casamento! Eles que peçam! Nessa altura proponho as seguintes respostas:
-Sim, eu caso contigo, mas sou eu que redijo a convenção antenupcial!
ou
-Está bem, mas tenho uma cláusula simples: se nos divorciarmos eu fico com o cão, com os livros e com os álbuns! O resto é dividido igualmente (que é como quem diz, fico também com a casa).
É engraçado, mas somos todas muito semelhantes. Onde está a complexidade? Queremos coisas tão simples!

sexta-feira, dezembro 14, 2007

Seven Black Cats

Looks like I'm a black cat, as well!
I'll be here with the gang!

Lalalala, é Natal!

Imagem dedicada a todos os snoopes :p


Já andei por aí a comprar prendinhas para os amigos, já recebi prendinhas (mik@, aquele relógio da Burberies é liiiiindo! Grazie tante!)... incluindo uma Rena giríssima em peluche, que vai ficar a matar na Sala de Jantar!

E pois que agora começam os jantares de Natal!

eheheheheh Vá, roam-se de inveja! A medusasss vai jantar com 9 (sim 9!) lindas raparigas, todas com menos de 26 aninhos! Aquilo é que vai ser animado!

Já sabemos que se houver vinho, será branco (paladar mais delicado), e que o restaurante se encontra no segredo dos deuses!


E depois vamos as 10 por aí, de bar em bar, que o Natal é para ser festejado como deve ser!

quinta-feira, dezembro 13, 2007

Idées Noires

Qual a diferença entre a Angelina Jolie e os McCann?


É que a Angelina quando vai de férias, traz mais filhos do que os que leva...

E ouve-se ao fundo uma triste canção de paz e amor

JP Simões e Luanda Cozetti - Se por acaso

Infelizmente o som está muito baixinho, mas se se (upa upa nos decibéis) aumentar o som, e atentar na letra! Vale a pena! ;)

terça-feira, dezembro 11, 2007

Sonhos


Em Português Spirited Away foi traduzido para A viagem de Chihiro.
Qualquer uma das versões transporta-nos para um mundo paralelo, regido por regras diferentes e completamente estranhas para não-aptos.
Para nós ocidentais essas regras ainda são mais incompreensíveis: a nossa cultura, o nosso sistema de símbolos não abarca estes conteúdos, estas novas formas de significação.
E enquanto uns rejeitam, outros ficam extasiados, sedentos de mais, e mais!

Confesso que a mim me fascina a existência de um mundo paralelo, em que os sonhos e os pensamentos mais íntimos e negros se concretizam, em que sonho e realidade não têm aquela linha, se bem que ínfima, de separação, em que a qualquer momento saltamos de um mundo para o outro, sem pré-aviso, e somos responsáveis não só pelos nossos actos, como também pelos nossos pensamentos e devaneios.
Responsáveis pelas decisões que tomamos nos nossos sonhos, como se da vida real se tratasse, sem redenção, em que aquilo que sonhamos influencia abertamente aquilo que se passa no reles quotidiano, no nosso e no daqueles que tenham a pouca sorte de representar como figurantes ou actores secundários nos nossos sonhos.
E estas múltiplas opções abrem um caminho vastíssimo na produção literária, mas ao mesmo tempo trazem em si problemas morais e éticos: como se pode responsabilizar alguém por algo que pensou? Como se pode punir alguém antes da tomada de decisão final, antes dessa decisão ter consequências irreparáveis?
Porquê punir alguém por uma opção diferente no mundo inconsistente dos sonhos, em que tudo se apresente enevoado, os movimentos toldados naquelas inexplicáveis malhas, e em que nos vemos perante os dilemas morais mais absurdos e surreais, que a ter algum significado, será um significado maior, que não alcançamos.
--"--

Acordei estremunhada.
Aquela cara... pavorosa.
Não, não me lembro de ninguém assim, eu não conheço aquela pessoa. Horrível... olhava-me fixamente, com os olhos arregalados, impositivos... e aquela cor... parecia morto, arroxeado, de cadáver em avançado estado de putrefacção.
Não, nunca conheci ninguém assim. Será que isto tem algum significado. Não ouvi nada, tenho a certeza, não há qualquer mensagem, só aquele olhar, acusador, como se eu estivesse em falta! Mas falta-me fazer alguma coisa?
Será que este sonho continua? Será que vou sonhar mais vezes com isto? QUE HORROR! VA DE RETRO QUE EU PRECISO É DE DESCANSAR!

Dois meses depois fui notificada da morte de MB, emigrante de leste, contumaz e ausente em parte incerta. Não foi presente a julgamento. O processo foi arquivado por extinção da responsabilidade penal.
--"--
Falávamos. Não me lembro de como esta conversa tinha começado, mas tu olhavas-me irado, farto. Incomodado. "Que foi? Chateia-te que tenha cabeça? Que saiba o que se passa? Que veja o fim antes de acontecer? Que veja mais longe que tu?" - respondia também irada.
Do nada veio aquela bofetada, e eu repliquei com força.
Repentinamente acordei, sozinha. Doía-me a face e os músculos todos. Telefonei-te. "Estás acordado?" -"Sim. Acabei de ter um sonho esquisitíssimo contigo" - "Ai sim? E lembras-te como era? Alguma coisa... menos decente?" - "Já não me lembro bem, mas deve ter sido algo assim desse género! Ahahahah!"
(Pobres, sempre um passo atrás)

Anónimo mas pouco

Howling Bells - Low Happening

Anónimo mas pouco! És daqueles amigos raros, sempre preocupado. Envias mensagens de propósito para contar uma piada, uma novidade, para perguntares "Que raio se passa contigo que o post é tão negativo!", desde sempre!

Bem vindo ao mundos dos comments. Fico à espera de mais!

Ah! Este clip é-te dedicado, porque achas que entre a P J Harvey e a Juanita Stein - ou talvez a protagonista deste clip - há um bocadinho da medusasss. Não sei, haverá? ;)

segunda-feira, dezembro 10, 2007

Monday Power


Porque será que as Segundas são sempre tão difíceis?

Panda Bear

Panda Bear - Bros

Um clip e uma musiquinha muito diferente para animar a malta!

Para quem quiser saber mais sobre os Panda Bear, que lançaram em inícios de 2007 o album Person Pitch, que inclui o single Comfy in Nautica, é clicar aqui e aqui!

domingo, dezembro 09, 2007

About happiness

Como nas Horas, vivemos os nossos pequenos momentos de felicidade intensamente, intuindo que esta não dura para sempre... e sabemos, clarividentes, que essa intuição que nos assoma o pensamento é já um presságio do fim.
Sabemos que basta recordarmo-nos de um episódio menos feliz para a vermos a esfiapar-se em nós e a esvair-se por todos os poros... e então fazemos um investimento heróico em pensamentos felizes, e recriamos imagens de
vestidos curtinhos,
o sol forte a bater-nos na cara,

algodão doce,

pipocas doces e quentinhas,

molhar o dedo e pô-lo fora da janela, até ficar frio,

fazer bolhinhas com a palinha,

soprar velas de aniversário,

abraçar gatinhos,

abraçar cachorrinhos,

assistir ao nascimento do dia,

ver o pôr-do-sol,

passar a noite em claro a ver estrelas-cadentes,

e pedir desejos...

e quando damos por ela... passou, foi-se embora... deixou em nós um rasto suave... como o cheiro a bolo penetra nas outras divisões ou como aquela melodia que ouvimos, e fica a pairar, a assombrar o ouvido... cada vez mais distante, mais difusa... até não sabermos como começava, só como era maravilhosa!
E a memória desse ínfimo instante leva-nos mais confiantes por estes caminhos, e afastamos os despojos dos outros com outro ânimo, enquanto esperamos por outro momento assim, de pura felicidade...

sábado, dezembro 08, 2007

errata - quem dá o lhe que dão é amigo do coração (yeah!)


Este blog está mesmo a ficar porreiro! Vejam lá que já traz uma errata acoplada! Até parece que o pessoal precisa do blog para se informar, e portanto uma errata é absolutamente indispensável para garantir um conteúdo o mais esclarecedor possível.

Consta que a medusasss foi bombardeada com manifestos de desagrado do género "Tu fazes isso?", "Tu reciclas prendas?"... Ao que eu, pacientemente tive de explicar, que sim, reciclo prendas, mas não são quaisquer prendas, pelo que passo a pormenorizar:

- Naprons: Quem precisa de naprons? Não, ainda não tenho casa montada! Não, não preciso da vossa preciosa ajuda para o meu enxoval! A minha opinião por acaso conta para alguma coisa? Não quero naprons, nem lençóis de linho rendados, com o meu nome bordado, nem toalhas de mesa de croché ou ponto cruz, nem sequer, imagine-se, panos da loiça com o rebordo em croché.

- Chávenas de chá: Minhas senhoras que me agraciam com presentes todos os Natais: não preciso, obrigado, de loiça da china bago de arroz, nem chaveninhas de café douradas com a nossa senhora ou uns anjinhos quaisquer. Agradeço imenso, faço um sorriso amarelo, mas quando digo "não devia!", é absoluta verdade! Não, não o façam! Não este Natal, nem nos próximos!

- Velas: Está certo... Eu gosto de velas, mas não preciso de tantas velas! Sinceramente, velas é a prenda que toda a gente anda a reutilizar desde o início desta moda perniciosa! Já vi embrulhos muito mal feitos, e vá lá não as oferecerem semi-queimadas... "Ó filha, vê lá a minha distracção, embrulhei a prenda errada! Passo por aqui amanhã!".

- Livros: Ei! Eu adoro livros! Refiro-me às ultimas novidades (ainda não tens este, pois não?). Bach, Julliet Marilier, Paulo Coelho, Susanna Tamaro, e afins... (não) obrigado...

Bem sei que o que conta é intenção, e é essa a única razão da medusasss não ser uma marginal, um ser acossado e rejeitado pela sociedade.

Com efeito, agradeço sempre, e dou dois beijinhos. E como já vou conhecendo as pessoas, quem me oferece um napron leva um paninho da loiça rendadinho a croché! E se as senhoras ficam felizes com a troca de prendas!

Vá, quem nunca voltou a embrulhar uma velinha, uma caixinha de bombons, um napron de cores duvidosas (há-os em azul escuro! Blec!), umas meias (!!!) que atire o primeiro comentário!

I tought so ;)

sexta-feira, dezembro 07, 2007

Lalalala, é Natal!




You Don't Know Much About Christmas



You only got 4/10 correct


So you don't know all of the history and trivia of the holidays...

As long as you remember to put out some cookies for Santa, you're still ahead of the game.


Random Christmas fact: In early England, the traditional Christmas dinner was a pig's head prepared with mustard.

A medusasss e as cobrinhas têm um frisson com o Natal: ficam mais eriçadas que a mik@ quando ouvem musiquinhas adequadas à época, que nesta altura do ano persegue-nos nos centros comerciais, nas ruas da baixa, e infelizmente, queiram os santos que se esqueçam ou que alguém dê sumiço no cd, na noite de consoada em minha casa.
Também temos um problemita, coisa pouca, com a abundância de comida em casa de todos os parentes que se tem de visitar OBRIGATORIAMENTE (e a minha família nunca mais acaba), o que implica sempre um reforço em Janeiro no ginásio de eleição.
E a medusasss é gulosa... gosta de tudo. E toda a gente sabe que sim, que gosta, e oferece, e re-oferece, e ainda pergunta "tens a certeza? Está tão bom, fui eu que fiz!"... e lá vai a medusasss para casa com doces e docinhos embrulhados em papel prata.
E sabe tão bem oferecer presentes! Especialmente quando aquela prenda em especial custou tanto a encontrar e se sabe perfeita para a pessoa em questão!
E lá está, às vezes os outros não acertam nas prendas... essas, desculpem a frontalidade, voltam-se a embrulhar e são oferecidos a conhecidos, porque se o mau gosto se compra, é porque há quem goste! (não espalhem muito isso por aí... que vergonha)

quinta-feira, dezembro 06, 2007

Incinerate

Sonic Youth - Incinerate

Sim, continuamos com umas saudades valentes do NL... e também morremos de saudades do Buraco Negro! Ah! Dançar Smashing e Placebo no Buraco Negro! Ir estudar para as cantinhas até às 4 e ir lá dançar um bocadinho e comer uma tosta! Que saudades!!!

Ena pá!


É verdade! Diz que este espacinho não é um mau blog. Também não é um bom blog (coisa que nós já sabiamos), mas para lá caminha com a ajuda de todos os amigos bloggers que esta experiência tem proporcionado ir conhecendo.
E... iupi que este é o primeiro prémio que o blog recebe! Pena que o Moribundo esteja perdido em Bratislava (perdido, diz ele, no meio de tanta mulher bonita! Isto escandinavas...), e a Esquizoide dispersa nos seus complexos processos mentais... e a Dani Rikiki, tão ocupada... andamos todos tão ocupados (e cansados)! Nem vamos festejar como a ocasião merece (carlsbergs, tremoçadas e muita galhofa!)
Maria, muito nos honra termos sido agraciados por ti nesta súbita e inesperada honra! Muito obrigado por sentires que nem somos muito mauzinhos e que merecemos um incentivo para melhorar... Estilo blog up-grade!
Como ensinam as regras do galardão, devo agraciar mais 7 blogs que considere não serem maus de todo... o que é muito difícil, já que todos os infra lincados são todos muito bons, cada um especial à sua maneira, pelo que... tentando não me repetir, aqui vai:
Hope you like it, for I loved it!

gestos


A vida é repleta de comédias dramáticas, cheia de enganos. Pensamos que falamos todos a mesma linguagem, mas tudo isso não passa do maior embuste, entre todos os outros. Não passamos todos de ilhas mais ou menos amontoadas em pequenos ou grandes arquipélagos, consoante os intrincados mapas das nossas relações.
Muitas vezes fazemos um esforço imenso em aceitar a diferença dos outros: o sorriso escarninho pouco sincero, que esconde uma pessoa amável e prestável; o sorriso aberto e provocantemente empático, que oculta um parasita social; o desleixe e total caos interior de um amigo, que nos magoa nas suas contradições, mesmo nunca nos querendo mal.
É irredutível. Há tantos gestos quanto pessoas, há tantos significados para a Amizade como o número de amigos que realmente temos, somados aos amigos dos amigos, ad aeternum.
E existimos nós, cheios de dúvidas sobre a real intenção dos outros, e sobretudo sobre aquilo que nós próprios estamos dispostos a arriscar para conhecer os outros.
E com o passar do tempo reconhecemo-nos mais cínicos: a calculada frieza dos gestos na tentativa de conhecer antes de nos darmos a conhecer, ignorando que do outro lado está outra pessoa a fazer exactamente o mesmo, nesta comédia de enganos que é a vida.
E como a medusasss tem N serpentes desvairadas, tem dias em que manda o castelo de cartas ao ar e vai espairecer as ideias, voltando sempre mais forte e simultaneamente mais frágil, porque as serpentes não chegam para colmatar a necessidade que todos nós sentimos de comunicar com os outros.

quarta-feira, dezembro 05, 2007

Noites Longas!!! When?

Arctic Monkeys - Brianstorm



Arctic Monkeys - Teddy Picker

terça-feira, dezembro 04, 2007

Mutts


Mataram-me um gato à porrada.
Chamava-se Fofinho, tinha 3 anos e licença de condução: atravessava a estrada todas as noites sem ser atropelado.
Era um gato amarelo tigrado de aspecto franzino, mas muito esperto. Astuto e estratega nato, conduzia os oponentes masculinos para o nosso quintal, onde os meus cães faziam o trabalho sujo. A gataria estava toda rendida aos seus belos bigodes brancos, e aos miados doces, de galã espertalhão, inconsequente.
Lembro-me de numa noite fria de Outono ter caído no tonel, onde o vinho fermentava, e ter espado milagrosamente... Fofinho, o gato alcoólico cor-de-rosa!

Envenenaram-me um cão.
Chamava-se Magnum e tinha 1 ano. Estava a ser ensinado a não aceitar comida de estranhos, e pela primeira vez tinha sido domado. Já obedecia às ordens principais: "Não!", "Magnum!", "Canil!", "Cão feio!", "Senta!", "Dá a patinha!". Nunca tivemos um Castro Laboreiro tão difícil!
"Magnum, cão feio! Canil!"... e o palerma deixava-se ficar sentado, a olhar para nós, trocista... até que quando faltava só 1 metro para o apanharmos, o estafermo dava um pulo e em 2 segundos já estava a 10 metros a abanar a cauda.

Atropelaram-me um gato.
Tinha 8 anos e ia a pé para a escola quando o vi estendido na beira da estrada, com sangue a sair pela boca, e a barriga esborrachada, com as vísceras todas de fora. Fui a chorar para a escola e passei o dia todo a chorar. Chama-se Bolinhas e era o gato mais palerma que alguma vez tivemos. Faziamos tudo daquele gato, inclusivé metê-lo no buraco da garrafeira, agarrar nas duas patitas e andar as voltas com ele, só para o ver voar!

De todas as vezes que isto aconteceu eu jurei para mim própria que jamais perdoaria a quem fez isto. E não perdoo. Assim como não perdoo aos donos acéfalos que têm animais de grande porte em apartamentos, animais acorrentados com pouquíssimo espaço de trela... aos donos que castigam os animais como se fossem eles os culpados pelas frustações que a vida lhes reservou. Não perdoo a quem anda em lutas de cães, galos... não perdoo!
E juro que, quando tiver oportunidade, toda essa gente vai pagar pelo que fez, com juros!

WOMAN! (saudades do NL!!!)

Wolfmother - Woman

What kind of monster are you?




You Are A Vampire



You have a real thirst for bliss, and you consider yourself a true hedonist.

And you're not afraid to walk alone in life, if it means getting what you truly crave.

You truly enjoy entrancing people. Not to mention the ensuing pleasures of the flesh.

Your tastes have been called decadent and bizarre. You usually give in to your temptations, no matter how primal


Your greatest power: Your flawless ability to seduce and charm


Your greatest weakness: Human flesh


You play well with: Werewolves

Scizzo's back!

Você é um Dallas:

Amigo, duas palavrinhas para o definir:

Drama Queen!

Você adora viver como se estivesse numa telenovela.

Adora ter uma aura enigmática em seu redor, mas acaba por arrastar as situações por vezes anos a fio.

segunda-feira, dezembro 03, 2007

Or else...

Amanhecia. Enrolei-me naquilo que restava do nosso leito, enquanto a luz branca da manhã ia crescendo em intensidade e calor. Dormias profundamente, a tua respiração pausada, sincopada, leve... tão leve!
Dei-te suavemente um beijo e saí (claro que primeiro a protagonista teve de passar pela casa-de-banho, mas isso estraga o ambiente romântico!). -Opah, ó sua serpente atrevida, nada de apartes! Deixa a medusasss aka Med Maltese continuar a narrativa!
(...)
Dei-lhe suavemente um beijo e saí, não sem antes fazer as matinais abluções (satisfeita?). O dia crescia em luz e calor. (Óbvia e evidentemente que crescia em luz e calor, né! Não é isso que acontece todos os dias?) -Tu já te calavas, pá! Podia ser um dia de Inverno, chuvoso e triste! Ou então um dia tempestuoso, repleto de tensão e electricidade estática!
(...)
Dei-lhe suavemente um beijo e saí apressadamente, uma tempestade diluviana e repentina ameaçava rebentar a qualquer momento. Era urgente chegar primeiro, resolver aquele imbróglio! (Como é que a tempestade pode ser diluviana se ainda não rebentou?)
-Tinha de ser, tinha de ser! -repetia insanamente para comigo mesma -É sempre assim. (o que é sempre assim?) -SSsssssssss, eu mordo-te!
(...)
Pah, acabou-se! Escrevam vocês, suas cobras atrevidas e ressabiadas!

--"--
Amanhecia. Enrolei-me naquilo que restava do nosso leito, enquanto a luz branca da manhã era filtrada pela cortinado que caía pesadamente. Nunca tinha gostado daquela decoração. Nunca me tinha sentido bem naquela casa, cheia dos briq-a-brac, quinquilharia sem valor da tua mãe. Acabou-se -pensei para mim mesma -nunca mais, nunca mais...
Sentei-me solitária à mesa da cozinha, à nossa mesa, a beber pela tua chávena o teu café favorito, enrolada no teu roupão, que cheira tão bem... humm, que ainda cheira a ti...
Despi-o e meti-o na máquina de lavar. Agarrei na chávena e lancei-a contra o chão. Resistente, partiu-se-lhe a asa e ficou a rir-se para mim esbeiçada. Encostei-me à parede e deixei-me cair no chão frio, olhando para a chávena, à espera de uma resposta, que tardava.
-Quando é que me vais pôr no lixo e limpar esta porcaria?
-Perfeito! Agora oiço vozes!
-Não sejas tola! Acorda! Acorda! Acorda!!!
Acordei estremunhada. Amanhecia. Enrolei-me naquilo que restava do nosso leito, enquanto a luz branca da manhã incidia sobre o teu rosto, que fazia caretas, incomodado. Dei-te um beijo suave. Acordaste e resmungaste "Ainda não mãe!".
Foi então que arranquei os cortinados e parti a quinquilharia da tua mãe, enquanto me olhavas pasmo "que fazes?".
-Eu? Nada... acordei com vontade de partir loiça. Toma! É revigorante!
-Boa! Sempre detestei esta tralha por aqui!
-Tu também?
E partimos loiça alegremente, enquanto a vizinha de baixo telefonava para a polícia, porque estavam a matar alguém no andar de cima.

life's a dream charlie brown

Dios mio que agora me descobriram a careca (na farta cabeleira repleta de seres reptilíneos, rastejantes e altamente venenosos). Ora vamos lá a pôr os pontos no iiiis! Os meus amigos insatisfeitos que se cheguem à frente!

Mas confesso, adorava e ainda gosto de ver o Snoopy. Comprava sempre os cadernos e dossiers do Snoopy...

E eis que esta é a confirmação do baixo nível literário deste blog: ficou reduzido a um comic book em que a estrela é um cão silencioso...

domingo, dezembro 02, 2007

A VERGONHA!

cash advance


Confesso que estou envergonhadíssima... O nível de leitura deste blog corresponde ao secundário! Sim! Aqueles adolescentes barulhentos dos 15 aos 18 anos!

É desta que nunca mais escrevo nada... snif snif

sábado, dezembro 01, 2007

13 de Novembro de 2007

Minha querida!


Tanto para ver e tão pouco tempo para tudo! Sigo fascinado este rumo que o destino me proporcionou... só tu me fazes falta, o teu humor mordaz, imprevisível... ainda hoje mordo o lábio quando me lembro da resposta que deste ao meu irmão engatatão: "Eu defendo causas, não pessoas!". Tu não existes, minha querida, e eu sem ti sou um ser errante, uma esponja que absorve a experiência, mas que não a vive na sua plenitude. Fazes-me falta...

Conheces-me, sabes como sou. Nunca recuso um desafio, sou um trouble maker! Ontem um ladrão roubou-me a carteira! E eu, como se estivesse na minha terra, pus-me logo a correr atrás dele, furioso! "Larápio! Devolve aquilo que é meu!". Escusado será dizer que depois de um sprint de 500 metros, ao melhor nível olímpico ;), nada de larápio, nada de carteira, e o teu amigo completamente ACABADO! Felizmente que tinha deixado os documento no cofre do Hotel e a carteira só tinhas uns trocos! (está tudo bem, não te preocupes!).

O regresso ao Hotel foi complicado, tinha-me perdido no meio daquelas ruas labirínticas e o sol já estava no ocaso. Lembrei-me logo de quando nos perdemos em Macau, no bairro chinês, e estivemos quase, quase para apanhar um taxi! Lembras-te? A tua carita muito séria, a fingir que não estavas preocupada!

É engraçado deixarmo-nos ficar encostados a uma parede e ver as faces das pessoas que passam, atarefadas nos seus pequenos mas importantes gestos, quotidianos repletos de dificuldade. As pessoas aqui envelhecem tão depressa! As rugas sulcam-lhes os rostos jovens. Mulheres como tu e já tão estragadas pelo trabalho árduo. Não sorriem, aqui a vida é madrasta, é sogra, é um acumular de pressões que só se desvanece com a morte. Dou graças a Deus por viveres em Portugal, minha querida, e poderes ser Livre, e Feliz!

Ainda hoje não sei porque não vieste comigo...

Teu, sempre,

Corto

I'd rather dance with you than talk with you...

Kings of Convenience - I'd Rather Dance With You

sexta-feira, novembro 30, 2007

Curriculum vitae

A importância da foto no curriculum



Presada Dotora,

Quero candidatarme pra o lugar de ceqretário que vi no jornau.

Eu teclo muito de pressa con um dedo e fasso contas ben.

Axo que sou bom ao tefone em bora seija uma peçoa sem muito extudo.

O meu salario tá aberto há discução pra que a Dotora possa ver o que mi pode pagar e a Dotora axar qui eu meresso.

Pósso comessar imediatamente.

Agradessido em avanso pela sua resposta.

Cinceramente,


Coloranildo Silveira


PS : Como o meu currico é muinto piqueno, abaicho tem 1 foto minha.



Resposta da Empregadora:



Querido Coloranildo Silveira,

O emprego é seu.

Nós temos correção automática no word.

Compareça já amanhã.


Obséquio das queridas colegas C e R!

eheheh

Para quem perdeu o Norte...

Electrelane - To the East

Tirando o aspecto de quem respira pela boca, até é gira

Olha, ali em frente! (Ali? Onde?) Aquela tipa com o chapéu vermelho! É a nova namorada do ex da X! (Ai sim? É a tal?) Sim... agora não me posso virar para trás senão dou muito nas vistas... Dizem que é gira. O que achas? (Bem, tirando o aspecto de quem respira pela boca, até é gira.) Ahahah!

--"--

Estas mulheres... sempre tão malévolas no corte e costura! É que não gostamos de falar mal de ninguém, e nunca o fazemos das amigas, mas aquelas que já se afinfaram/estão em vias de afinfar a namorados/ex-namorados... Meninas! Esqueçam! Não escapa nada! Nem o total mau gosto das cores combinadas, nem a roupa demodé (5 minutos!), nem a bela da camisolinha croché (o horror, parece uma viagem ao passado... La Redoute, estilo serrano outono/inverno 89/90!), nem os quilinhos a mais, ou os quilinhos a menos, nem as olheiras, o excesso de maquilhagem (à la putefe), e se a mala for gira... (bolas pah, já não basta a raiva da miúda ser mal-educada, ainda anda a exibir uma mala giríssima!). Sim, nós mulheres podemos ser muito, muito más!
E claro que olhamos para nós e rimo-nos com gosto: -Tu também estás com uma cara... parece que te passaram com uma caterpillar em cima! (Qual é a marca do teu corrector de olheiras?) - É da Avene... mas o melhor para as olheiras é usar um hidratante! (E qual usas?) - Olha, vais a uma farmácia e pedes a pomadinha para as hemorróidas! Ficas com isso au point! Pois que hemorróidas!!! Ahahah!!!