sexta-feira, dezembro 12, 2008

LX




No último fim-de-semana fui visitar a minha amiga Med ao estrangeiro e fui muito bem recebido, obrigado!
Naquela terra as pessoas falavam uma língua estranha mas muito parecida com o português, acusaram-me de eu ter sotaque. Sotaque? Eu? Quanto muito tenho pronúncia, pá! Mas nem isso tenho, eu falo numa oralidade perfeita e imparcial. Aqueles tipos é que falam uma língua que não é bem português, é o presuncês.
O presuncês, penso que deve afectar pessoas, duma determinada classe social, que compram revistas como a Caras. Quando falam, as mulheres parecem tias finas, daquelas que quando querem whisky pedem um chá frio, para não parecer mal. Os homens parecem uns grandes mariconços, sem ofensa a quem é homossexual, quem fala assim parece uma grande bicha louca... E o pior é que não o são, apesar de serem todos fininhos, cremezinhos, solários, sapatinho de tacão e rabo apertadinho dentro das calças justas. Justas? Se o rabo fosse o pescoço morriam asfixiados! Que mulher é que pina aquilo?
À parte disso, gostei muito, têm um rio que é mais largo do que o rio Douro e o rio Ave juntos, mas coitadinhos, só têm duas pontes, até a Vila das Aves tem mais pontes.
Vi a colecção do Berardo e desejei precisar de óculos, já agora oh Joe, a ESCULTURA também faz parte das artes plásticas, sabes? Agora compra-me uma miniatura do David ou do Desterrado na feira a pensar que é o original...
Os Jerónimos são muito bonitos, mas os Clérigos têm uma torre! Os pasteis de Belém... Aquilo são natas! Devem ter a mania que são muito originais, na minha terra até nas tascas vendem disso!
Ah, já agora, IMPERIAL é uma marca de cerveja, FINO é um copo com 20 cl de cerveja de pressão, ignorantes!
Estranhei o metro andar por debaixo da terra, não percebo, assim não dá para ver a vista nem dá para perceber onde um gajo está.
Também não percebi qual é a língua oficial daquele país, se o castelhano, o crioulo ou o ucraniano. Sim, país, porque aquilo luso é que não é. Na minha terra ainda nem há saneamento básico nem água canalizada, se aquilo é Portugal então não sei onde moro.
Mas como Guimarães é já ali ao virar da esquina, devo estar em Portugal, aquilo ali para baixo já deve ser Espanha, Badajoz ou isso.
Ou então se calhar aquilo é que é Portugal e o resto é paisag
em.

5 comentários:

medusasss disse...

lol
Foi um gosto tê-lo na capital, tenho é pena que tenha chovido aquando a nossa incursão pela vida boémia... pouca sorte!
Para a próxima vamos andar de barquinho, sinhe? :p

ZaniNE disse...

Biba o Norte! Não troco o "nosso" cantinho por nada. Além de que apesar de gostar de Lx, não gosto muito dos habitantes (sim, porque mesmo não sendo de lá, demorando muito tempo na zona, apanha-se a doença!).

Melhor sorte para a próxima! Bjs.

medusasss disse...

Ah, e é uma cerveja se faz favor, não quero que haja para aqui mal entendidos!

Saudades de Coimbra... nem precisava de dizer nada: traziam-me logo uma Carlsberg e a bela da empalhada.

Ruca! disse...

sim, de facto, vir à metrópole pode ser um grande choque, carago.
é coisa pra deixar uma pessoa atarantada por uns tempos.

Leila* disse...

Ok, tens pronúncia! :D

Volta sempre (mesmo que a med não convide, convido eu :P)!!

Vai um vinho quente? Bebi em frankfurt, mas o teu pareceu-me bem mais doce!

beijinhos*

nota: nem tudo em Lisboa tem pichas murchas como esse jardim!