sexta-feira, dezembro 12, 2008

A Carochinha e as outras



Não vou em mais estórias da carochinha... Não senhor.
Mas alguém acredita na Carochinha? A inocente da Carochinha, sempre à janela, “
Quem quer casar com a carochinha que é formosa e bonitinha?” ou o raio que a parta.
Pois, pois...
O João Ratão esse é que era o inocente. Caiu ao caldeirão? Qual quê, foi empurrado, cozido até à morte por aquela meretriz! E alcoviteira!
É muito fácil encobrir um crime quando se anda a papar o polícia, o advogado, o juiz e ainda se recebe por isso. Pêga!
As mulheres são o demónio, são uma praga!
Fio de terra, fio de prumo, fio condutor.
Dói-me quando estou com a cabeça na lua e com os pés agarrados à terra, fico todo esticado e isso magoa-me, muito.
Leram-me a sina, parece que vou ter imensos amores. Oh estou fodido!
Quando namorei pela primeira vez não queria ter mais nenhuma mulher na vida, aliás, estava armado em parvo.
Era muito inocente, como o morcão do João Ratão..
Não adianta procurar uma mulher para ser feliz, uma fêmea não fará alguém feliz só porque sim. Em algumas espécies até comem o macho, literalmente.
Para uma mulher ser satisfatória terá de ter boas mamas, uma anca generosa, um sorriso matreiro e terá de desempenhar bem o acto do
truca truca, ou pelo menos ser boa actriz.
E depois a felicidade só dura desde o início do orgasmo até ao fim do tempo de refracção. Quando se vai à segunda rodada e vem a primeira nega, acaba-se o contentamento.
Aconselho a que se adormeça antes, nada de miminhos, isso é para maricas.
E o
amor é fodido! Nem sei se o livro trata de amor ou de fodas porque não o li mas o amor é mesmo fodido, por isso é que o livro vendeu bem, não por ser bom mas por ter um título de best-seller.
Ás vezes o amor, ou a falta dele, nem dói mas mói, ás vezes o sono é tanto mas quando se encosta a cabeça na almofada, isso funciona melhor do que café. Apesar do sono ser imenso, pensar na fulana que nos deixou e que já deve a andar a comer 31 gajos diferentes, leva-nos o sono para as Caldas das Taipas.
Eu era tão inocente que quando uma filandesa, c
om um par de tetas generosas e parecida com a Uma Thurman, tentava enfiar-me a genorisade à bruta na boca, eu “Ai não que coijo e tal, sou muito fiel”.
Inocente? Fui é muito estúpido, porque essa oportunidade esfumou-se, a minha namorada deixou-me e agora a minha amante é a Maria... Palma, e essa já tem calos.
Só para deixar bem claro que as mulheres são uma praga, só para citar alguns exemplos próximos, Manuela Ferreira Leite, Maria de Lurdes Rodrigues, Lili Caneças, José Castelo Branco e a Amiga Olga, são todas do sexo feminino, ou quase.

7 comentários:

medusasss disse...

As mulheres condensam em si todos os defeitos do mundo, e ainda por cima são canibais...

Lady Oh my Dog! disse...

a amiga Olga!! eu pergunto-me tanta vez, o que será feito dela?

il lato nero disse...

bolas!
Isso é trauma!
É que nem eu sou tão traumatizada com os homens!

Anónimo disse...

il lato nero, trauma não, eu gosto é de implicar.

Rita disse...

Ponto nº1 - a carochinha era um insecto, não uma mulher

Ponto nº2 - o que é que o João Ratão (rato - mamífero) podia querer de uma carocha (insecto), senão o dinheiro que ela tinha acabado de encontrar?

Ponto nº3 - muito bem fez ela que o empurrou para dentro do caldeirão, quem o mandou ir meter o nariz onde não era chamado...

Jokas

medusasss disse...

Mor i bundo, que andam as mulheres deste país a fazer que ainda não poisaram em ti os seus cegos olhos?

Talvez tenhas de fazer marqueting agressivo, mas caro amigo, a minha contribuição para o teu sucesso é meramente teórica, eu não meto um dedinho num callcenter para te promover, era pior a ementa que o corneto! lol

Ruca! disse...

fosga-se, és pior que o joni ratão.
não acredito que deixaste escapar a uma thurman!!!